A 45ª edição da Taça Brasil de Futsal chegou ao final com um campeão inédito. O Pato fez uma final recheada de emoções, reviravoltas e de alto nível. A equipe paranaense chegou ao título de maneira invicta e ainda teve o artilheiro da competição: Danilo Baron.

Ricardo Artifon

Dirigentes entregam a taça ao capitão e artilheiro do Pato, Danilo Baron

A conquista da equipe paranaense foi a glória de uma campanha praticamente impecável. Durante a fase de grupos, o Pato encarou adversários que exigiram grandes exibições. Logo na estreia, a equipe empatou em 2 a 2 com o Jec/Krona (SC). Na sequência, o desafio foi diante dos donos da casa, o Atlântico (RS). Naquele que seria um primeiro encontro antes da final, gaúchos e paranaenses ficaram no empate em 1 a 1.

Ricardo Artifon

Goleiro Djony foi um dos destaques da campanha do clube paranaense

Na terceira rodada um novo empate, desta vez contra o Horizonte (CE). O time cearense chegou a abrir uma boa vantagem na frente do placar, mas o Pato mostrou poder de reação e deixou tudo igual na etapa final de partida.

Depois de três confrontos seguidos, a equipe folgou na quarta rodada, ficando com energias recuperadas para o desfecho na fase de classificação. Depois, a equipe juntou as forças e superou o Minas (MG) com direito a 3 a 0 no placar para carimbar o passaporte às semifinais.

Mauricio Moreira

Vitória sobre o Minas levou o time de Pato Branco as semifinais da Taça Brasil

Novas emoções

A expectativa diante da semifinal era alta. O Pato teria pela frente a também forte equipe do Magnus (SP), que ainda tinha vantagem do empate em uma eventual prorrogação por conta da melhor campanha na primeira fase. Mesmo assim a manhã de sábado foi mesmo paranaense. Após empate no tempo normal, o time paranaense conseguiu superar o adversário com 3 a 2 no placar.

Ricardo Artifon

Na prorrogação, Pato venceu o Magnus e garantiu vaga na grande decisão

O dia da grande final chegou e a possibilidade de fazer história era real. O Atlântico contou com o apoio do torcedor e saiu na frente, mas a reação veio no segundo tempo e a primeira parte da decisão acabou no empate em 1 a 1, forçando a prorrogação.

O tempo extra reservou fortes emoções aos torcedores. Mesmo com vantagem do empate, o Atlântico saiu na frente com um lindo gol de Jé. Isso não desanimou em nada o Pato, que buscou a igualdade ainda no primeiro tempo.

Aí veio a etapa final da prorrogação para fechar com chave de ouro. Robério e Dudu, este último com um gol de pura categoria, fecharam o triunfo dos paranaenses, que fizeram a festa em Erechim, no Rio Grande do Sul.

Ricardo Artifon

Pato conquista a Taça Brasil de Clubes em Erechim

Taça Brasil em números

Jogos realizados: 23
Gols: 110
Média de gols por partida: 4,78
Melhor ataque: Magnus (SP)
Melhor defesa: Magnus (SP)
Artilheiro: Danilo Baron
Fair Play: Constelação/Estácio (RR)