Guilherme Mansueto

Em final brasileira, Magnus vence ACBF e conquista o Bicampeonato
Mundial de Clubes

A conquista do bicampeonato mundial do Magnus, neste domingo, na Tailândia, mexeu com o emocional do craque Falcão. Líder da equipe fundada por ele próprio em 2014, o jogador de 41 anos revelou que seu corpo já não aguenta mais as exigências da profissão, o que faz com sua carreira esteja caminhando para o fim. Atuando apenas em momentos pontuais nas últimas partidas, o camisa 12 fez questão de agradecer ao elenco sorocabano pelo empenho.

“A emoção é de passar um filme na cabeça, olhar para o ginásio e saber que está acabando. Estou sentindo as minhas limitações físicas, limitações para jogar dois dias seguidos, então isso acaba mexendo com a minha cabeça e me emociono bastante. Estou feliz demais em ver que tem um elenco correndo por mim. Não joguei tanto, não faço questão de jogar, mas fiquei ali de fora ajudando o grupo”, disse Falcão.

Guilherme Mansueto

Falcão olha para a bola antes do passe em nova decisão mundial de clubes

A Copa Intercontinental de Futsal foi a segunda competição a nível mundial ganha pelo camisa 12 na Tailândia. Em 2012, ele participou da conquista do heptacampeonato da Copa do Mundo Fifa com a seleção brasileira, quando chegou a atuar com uma paralisia facial por motivos de estresse.

“Estou muito feliz por conquistar mais um título mundial aqui na Tailândia, onde fui campeão do mundo em 2012 pela seleção. Esse país tem ares muito bacanas, estou feliz por fazer parte dessa equipe e levar esse título”, concluiu.

Guilherme Mansueto

Festa do Magnus na Tailândia com o bicampeonato mundial

O Magnus agora volta as suas atenções para a Liga Nacional de Futsal (LNF) e Liga Paulista. O próximo compromisso pela LNF é no sábado, contra o Joinville, às 13h, na Arena Sorocaba. Confira o depoimento do craque Falcão após nova conquista Mundial: AQUI.