Chegou o momento da decisão! A ansiedade e o nervosismo estão evidentes no rosto dos torcedores de Francisco Beltrão. Isso porque o Cresol/Marreco precisa surpreender amanhã a Assoeva, em Venâncio Aires (RS), para conseguir a classificação para a final da Liga Nacional de Futsal (LNF). No primeiro jogo, no Arrudão, houve empate em 2 a 2. Um novo empate leva a disputa para a prorrogação. No tempo extra, a Assoeva joga pelo empate, por ter melhor campanha na primeira fase.

O jogo amanhã será às 12:30 horas, no Parque do Chimarrão, com transmissão ao vivo do SporTV. Três ônibus de torcedores beltronenses estarão presentes, assim como fez a torcida do Assoeva em Francisco Beltrão. Inclusive, as duas partes mostraram muita cordialidade nas arquibancadas no primeiro confronto.

José Delmo Menezes Junior

O goleiro Quinzinho, destaque do Marreco, tentará eliminar seu antigo clube

Desfalques

O Cresol/Marreco não terá amanhã o ala Suelton, que foi expulso no primeiro jogo, e o ala Guina, que está machucado. A Assoeva não terá o ala Zico e o pivô Dilvo, que estão no departamento médico. Dois jogadores ainda são dúvida: o pivô Caio Júnior e o ala Valdin, grande destaque da Liga Nacional 2017.

Os treinadores

Fernando Malafaia, comandante da Assoeva, conhece bem o futsal paranaense, pois já treinou o São Miguel do Iguaçu e o Umuarama. Eduardo Pacheco Coelho, o Baiano, técnico do Cresol/Marreco, é gaúcho de Porto Alegre, mas sua especialidade é o futsal paranaense, competição que já venceu seis vezes. Na Liga Nacional, esse é o melhor desempenho da carreira do comandante beltronense.

“O principal ponto forte do Marreco é a velocidade de abordagem, com atletas de muita qualidade, como Barbosinha, Pedro Rei e Sol Sales. Na defesa, Quinzinho e Fabiano mostram muita eficiência. É um time muito ofensivo”, disse Malafaia, ontem, em sua live no Facebook da LNF.

“A Assoeva tem uma marcação muito bem encaixada. É muito difícil de marcar gol contra essa equipe. Precisamos ter muita paciência durante o jogo”, avalia Baiano.