O Atlântico é o mais novo campeão da Taça Brasil de Clubes. Neste domingo (25), no Ginásio do CER.Atlântico, em Erechim (RS), o Galo venceu a ACBF por 2 a 1 no clássico decisivo. Esta é a segunda conquista do Atlântico na competição nacional.

Edson Castro

Atlântico celebra o título da Taça Brasil de Clubes 2019

Um dos maiores clássicos do futsal brasileiro decidiu a Taça Brasil de Clubes neste ano, que pela primeira vez se enfrentaram em uma decisão de competição nacional.  Atlântico e ACBF travaram um duelo de muita raça e decidido nos detalhes.

A ACBF largou na frente, abriu o placar aos 14min da primeira etapa em uma jogada individual do fixo Lé. Ele conduziu a bola pelo meio e na conclusão tirou qualquer chance de Jackson defender: 1 a 0 ACBF.

O Atlântico não se abateu e manteve-se firme na marcação, criando também boas oportunidades no ataque. A virada veio no segundo tempo. Caio Jr empatou o jogo em 1 a 1.

Edson Castro

Atlântico chegou a virada no segundo tempo

Já aos 13min50, o goleiro Gian fez falta em Cleitão. Acabou expulso. Com um jogador a menos em quadra, a ACBF não resistiu a forte pressão erechinense. Pouco depois, o Galo chegou com troca de passes no ataque e a bola foi para a área, onde estava Ian que desviou para a rede: 2 a 1 Atlântico.

Nos minutos finais brilhou a estrela do goleiro Jackson. A ACBF se lançou ao ataque com Valdin na função de goleiro-linha e encontrou um paredão pela frente. Quando passava pela marcação, Jackson esteve presente para fazer três defesas cruciais para o título do Atlântico. Ao final, o Atlântico celebrou com sua torcida a conquista da Taça Brasil.

“A gente merecia muito, trabalhamos para isso, queríamos muito estar nesta final e num grande jogo conseguimos o nosso objetivo que era ser campeão”, destacou o ala Ian, autor do segundo gol do Atlântico.

O goleiro Jackson veste a camisa do Galo pela primeira temporada. Fez sua estraia em finais e vibrou com o título. “É um orgulho poder já na primeira final levantar a taça. Todos estão de parabéns, nós jogadores, a comissão técnica, a diretoria, a torcida maravilhosa que fez uma grande festa e foi muito importante para esta conquista”, acrescentou.

O pivô Barbosinha do Atlântico foi o artilheiro da competição nacional. Valdin, capitão da ACBF, levantou o troféu de Vice-Campeão. Já o troféu Fair Play ficou com a Portuguesa (RJ). Ainda na decisão foram feitas homenagens ao atleta Douglas Nunes e o treinador Milton Ziller, o Miltinho, que faleceram este mês.