A Liga Nacional de Futsal 2018 foi marcada pelo forte poder ofensivo das equipes, mas também por sistemas defensivos bem estruturados. A aplicação tática, o estudo dos treinadores e a preparação dos atletas em cada treinamento foram colocados em prática nos jogos do mais alto nível. Vice-Campeão da LNF, o Atlântico terminou com o melhor ataque da competição, enquanto o Joaçaba teve a melhor defesa.

Mayelle Hall

Atlântico e Joaçaba se enfrentaram pela segunda rodada da LNF 2018

Em 26 jogos na competição nacional, o Atlântico marcou 95 gols, média de 3,7 gols por jogo. Também foi do Galo de Erechim os dois artilheiros da LNF. Keké marcou 23 gols e Café balançou as redes 21 vezes. O Atlântico chegou à decisão pela segunda vez na história e foi derrotado para o Pato na prorrogação, por 2 a 1, depois de vencer no tempo normal, pelo placar de 4 a 2.

O time de Pato Branco teve o segundo ataque mais positivo da LNF 2018. Em 26 jogos, a equipe marcou 86 gols, 17 deles anotados pelo ala Danilo Baron, eleito o melhor ala esquerdo e craque da Liga Nacional de Futsal 2018.

Já a melhor defesa é do Joaçaba. O time catarinense, comandado pelo técnico Cassiano Klein, que foi contratado pelo Cascavel para a temporada 2019, disputou 20 jogos e sofreu 37 gols na Liga Nacional de Futsal 2018. A equipe foi eliminada pelo Magnus nas Oitavas de Final.

ACBF e Joinville, que foram os melhores visitantes da competição, também tiveram êxito na defesa. Ambos disputaram 22 jogos e sofreram 41 gols. A Liga Nacional é a maior e mais tradicional competição da modalidade no país.