O Brasil venceu mais uma no Grand Prix de Futsal Feminino. Depois de estrear com uma goleada por 7 a 1 sobre o Paraguai, a seleção brasileira fez 3 a 0 na Argentina nesta sexta, em Xanxerê (SC). Com dois gols e uma assistência, a pivô Nega foi o destaque da partida. A melhor do mundo Amandinha fez o outro gol brasileiro. Com a vitória, a equipe comandada por Wilson Saboia já garantiu presença na final, no domingo, às 11h15. Neste sábado, o Brasil apenas cumpre tabela contra o Chile, às 16h30, com transmissão do SporTV2. Às 18h30 jogam Argentina x Paraguai, valendo a outra vaga na decisão.

Ricardo Artifon

Amandinha em ação pela Seleção Brasileira de Futsal

O Brasil começou o clássico imprensando a Argentina na sua quadra de defesa. Aos dois minutos, Nega recebeu sozinha na área, mas concluiu por cima. No lance seguinte, porém, ela se redimiu em grande estilo. Após passe de Gabi, a camisa 11 fuzilou a meta defendida por Luciana Lara: 1 a 0. Aos cinco, Nega chutou cruzado, e Amandinha apareceu no segundo pau para marcar o segundo. Foi o primeiro gol da melhor do mundo no Grand Prix.

Em desvantagem, a Argentina passou a sair mais para o jogo. Aos seis, Florencia Coronel colocou a goleira Regiane para trabalhar. Dois minutos depois, Alejandra Giménez cobrou falta da intermediária e lá estava a goleira brasileira novamente. Refeito do susto, o Brasil voltou levar perigo à defesa argentina aos 14, numa finalização de Diana. Aos 17, Amandinha roubou bola, avançou pela esquerda e deu de presente para Nega definir o placar da etapa em 3 a 0.

Jogando com um quarteto mais leve, o Brasil iniciou o segundo tempo imprimindo grande ritmo. Aos três minutos, Michi chutou colocado, e a bola triscou a trave. Aos cinco, Neguinha fez jogada individual pela esquerda e bateu cruzado. Nenhuma brasileira apareceu para desviar para o gol. Aos poucos, o jogo foi ficando morno, e o técnico Wilson Saboia decidiu voltar com a formação inicial. Em seu primeiro lance nesse retorno, Nega girou e bateu rasteiro para a defesa de Luciana Lara.

Ricardo Artifon

Jogadores da Seleção Brasileira comemoram um dos gols diante da Argentina

Buscando uma improvável virada, a Argentina adiantou a marcação nos cinco minutos finais. Aos 16, a goleira Flavi – que entrou no lugar de Regiane – defendeu com o pé uma bola chutada por Lourdes Lezcano. O Brasil não se abateve, e, dois minutos depois, Diana arrancou em contra-ataque e bateu por cima do travessão. Aos 19, Luana tabelou com Neguinha e tocou rasteiro. A bola pegou na trave antes de sair pela linha de fundo. Nos segundos finais, Amandinha esteve muito perto de marcar o quarto. No entanto, Luciana conseguiu a recuperação, fazendo defesa incrível e evitando um placar pior para a Argentina.