Porto Velho recebeu na manhã de domingo, 23, o Desafio das Américas, clássico Brasil e Argentina que mexeu com a capital de Rondônia. O jogador mais esperado pela torcida marcou presença no confronto e balançou a rede adversária, chegando ao gol de número 397 vestindo a amarelinha. Falcão vive o dilema de deixar as quadras e fala sobre a emoção que sentiu ao ser aclamado pelos rondonienses.

Ricardo Artifon

Falcão contagiou o público de Rondônia no Desafio das Américas

“Esse carinho que a gente recebe tem um grande peso nas decisões. Tudo pesa nesse momento. Estar aqui é gratificante, fico emocionado com tamanho carinho, então mais uma vez fica a dúvida de deixar tudo isso”, destacou.

Falcão ainda falou sobre o resultado do jogo. A Argentina abriu o placar, Brasil empatou, em seguida virou, ampliou, mas no final o placar ficou em 4 a 4. “Não é o resultado que esperávamos, mas nos comportamos bem dentro do jogo, a gente sabia da dificuldade, foi um duelo de conjunto. Sentimos isso durante a partida. Eles devem melhorar para o próximo jogo, nós também vamos melhorar e o importante é que não perdemos”, disse Falcão.

Ricardo Artifon

Jogadores da Seleção Brasileira vibram com a torcida em Porto Velho (RO)

O próximo jogo do Desafio das Américas será em Manaus, AM. Os dois últimos confrontos serão na Argentina.