São comuns as histórias de jovens jogadores que saem da sua terra natal, deixam suas famílias e se aventuram em outros estados na busca pelo sonho de ser jogador. Muitos desses contos passam pelo futebol, o esporte mais praticado no país. Mas em Jaraguá do Sul, a paixão pelo futsal também move atletas de todo Brasil a procurar a cidade para conquistar um futuro de sucesso nas quadras.

É o caso de Yago Monteiro Ferreira, de 16 anos, e Marcelo Eduardo Leigo, 17, que chegaram em momentos e de regiões distintas, mas compartilhando o mesmo objetivo de tornarem-se profissionais pela equipe jaraguaense.

Eduardo Montecino

Vindo de Belém, do Pará, ala Yago completa dois anos na base jaraguaense

A ambição é tão grande que, por exemplo, fez Yago cruzar o país. Após se destacar em um jogo contra o Jaraguá na Brazil Cup, em Balneário Camboriú, o menino de 16 anos deixou sua vida em Belém-PA e percorreu mais de 3.000km, ao lado da mãe, para firmar residência em Jaraguá do Sul. E a escolha vem se mostrando correta.

Yago é o único dos cinco paraenses que vieram ao Norte catarinense há dois anos e ainda está no clube, se consolidando na base e sendo peça importante nas conquistas da Copa América e Buenos Aires Cup. “Estou bem adaptado, mas o começo foi bem difícil por estar longe de tudo. No Pará, o futsal não tem bom rendimento e vim para cá em busca desse sonho de ser jogador. Com muito trabalho, acredito em virar profissional aqui em Jaraguá”, destaca.

Se Yago já carrega uma trajetória na equipe, Marcelo ou Marcelinho, como é conhecido pelos companheiros, ainda passa por fase de adaptação. Vindo de Santa Cruz da Esperança-SP – 900km de Jaraguá –, ele deixou pais, irmãos e namorada para realizar o sonho nas quadras. Após fazer testes, o garoto que se encontra no seu primeiro ano de Sub-20 chamou atenção do técnico Renato Vieira e acabou sendo chamado para base há dois meses.

Eduardo Montecino

Natural de Santa Cruz da Esperança-SP, ala Marcelinho está há dois meses na cidade

Desde então, mora sozinho em uma pousada na cidade, arca com todas as despesas e convive com a saudade de casa. Porém, a motivação em se firmar no time jaraguaense supera todos os obstáculos. “Tento pegar essa distância de casa para me motivar mais e vencer pela minha família. Ainda estou aprendendo com o futsal daqui e me adaptando aos poucos. Mas tenho o sonho de jogar pelo Jaraguá e vou dar meu máximo para conseguir esse objetivo”, declara.

Treinador ressalta empenho

Com mais de 40 anos vividos no futsal, o técnico da equipe Sub-20 e auxiliar do profissional de Jaraguá, Renato Vieira, comandou milhares de jovens que não medem esforços para virarem profissionais. No caso de Yago e Marcelinho, ainda há muitos passos a serem percorridos, mas o treinador ressaltou o atual momento que a dupla vive na base.

“É um vestibular. Se conseguirem manter esse ritmo e se desenvolver vão estar no adulto no futuro. Eles estão no caminho certo e tudo depende da sequência de trabalho que terão”, afirma.

Enquanto superam barreiras para tentar mostrar sua qualidade em avaliações diárias, os meninos também destacam a satisfação em defender a camisa do futsal jaraguaense. “É muito satisfatório ter oportunidade em um clube grande como Jaraguá. É um prazer enorme vestir essa camisa e espero conquistar muito mais títulos por aqui”, comenta Yago.