Ontem, o diretor financeiro do Cresol/Marreco Futsal e o supervisor Ricardo Ronqui passaram o dia em Curitiba em busca de recursos. Pela manhã, eles visitaram o deputado estadual Ademar Traiano (PSDB), presidente da Alep (Assembleia Legislativa do Paraná), para buscar apoio. À tarde, seguiram com o assessor do deputado, Ricardo Ortiña, ex-prefeito de Santo Antônio do Sudoeste e ex-presidente da Amsop, para visitar empresas como Sanepar e Copel, entregando a carta de intenção do projeto de Lei de Incentivo ao Esporte do clube, com o objetivo de viabilizar a captação de recursos do projeto do Marrequinho, nas categorias de base.

Eles também visitaram a Federação Paranaense de Futsal (FPFS), onde foram recebidos pelo coordenador técnico da entidade, Luis Henrique Antonievicz. “Foi uma visita muito produtiva, principalmente pela ajuda que o deputado Traiano está proporcionando para o Marreco e seus torcedores. Ele está nos guiando sobre como proceder para conseguir recursos de empresas como Copel, Sanepar, entre outras, para viabilizar nosso projeto para 2018”, avalia o supervisor Ricardo Ronqui.

Jornal de Beltrão

Paulo César Benedito, diretor financeiro do Marreco, o supervisor Ricardo Ronqui, e Ricardo Ortiña, assessor do deputado Ademar Traiano (PSDB), entregam uma carta de intenção para o projeto de Lei de Incentivo ao Esporte para Francisco José, gerente de Comunicação Social da Sanepar, ontem, em Curitiba

Nota Paraná

Desde a semana passada, o CNPJ do Cresol/Marreco Futsal está cadastrado no programa Nota Paraná, do Governo do Estado, que já tem mais de 1,7 milhão de cidadãos cadastrados, o que resulta em um total de 421 mil notas fiscais entregues.

Já são mais de 170 mil estabelecimentos comerciais cadastrados no programa, o que resulta em um montante de R$ 682 milhões de crédito concedido pelo Governo do Estado para quem recadastrar as notas com CPFs ou CNPJs.

“Agora o torcedor pode ajudar o Cresol/Marreco Futsal doando os seus créditos ou suas notas para o clube. Quem não souber cadastrar pelo aplicativo, pode levar as notas nos dias de jogos, que a gente faz esse trabalho. Vai ser uma grande alternativa de renda para o futuro. Se a gente quer continuar com uma equipe forte, precisamos apoiar”, comenta Paulinho Benedito.