Os goleiros Careca e Djony, de Atlântico e Pato, respectivamente, vivem grande momento na atual temporada do futsal brasileiro. Finalistas da Liga Nacional de Futsal 2018, os profissionais trabalham diariamente sob a coordenação dos preparadores de goleiros, Igor (Atlântico) e Tomate (Pato). Os treinos variam de forma específica, atividades em grupo, além das análises de posicionamento fora de quadra.

Renan Pereira

Careca, Igor Braga, Djony e Tomate se reencontram na véspera da decisão da LNF

Na véspera da decisão da LNF 2018, os profissionais responsáveis pela meta de defesa se reencontraram no Ginásio do CER.Atlântico, em Erechim (RS). As coincidências entre os quatro são muitas, embora adversários na final deste domingo (09/12), às 11h, com transmissão ao vivo do SporTV.

Ex-goleiros, Igor e Tomate jogaram juntos no Atlético Mineiro, no início dos anos 2000. Hoje, Igor, que também defendeu a meta do Atlântico, é o treinador do goleiro Careca. Até a última temporada, o profissional treinou o Djony, que estava no Atlântico e atualmente defende o Pato. “É uma honra poder trabalhar e contribuir de certa forma para o sucesso de profissionais como o Careca e o Djony. Eles têm características individuais muito fortes e vêm desenvolvendo ano após ano. São merecedores deste momento, finalistas da LNF, entre os melhores goleiros da competição e até mesmo do mundo”, destacou Igor Braga.

Já o preparador de goleiros Tomate, do Pato, foi campeão da LNF pela Intelli em 2012 e 2013. Na época, Guitta era o goleiro do clube de Orlândia. Tomate também já foi campeão dos Jogos Universitários pela Seleção Brasileira. O goleiro da competição era o Careca, hoje no Atlântico. Na atual temporada, Tomate começou a trabalhar com o Djony na equipe do Pato. “São coincidências muito legais e que valorizam todo trabalho. É uma honra estar envolvido em uma decisão de LNF mais uma vez, agora trabalhando diretamente com o Djony, e reencontrando profissionais de ponta como o Careca e o Igor”, disse Tomate.

Se depender do talento dos goleiros, o espetáculo está garantido em mais uma decisão inédita da LNF. Careca de um lado, Djony do outro. Igor e Tomate nos bastidores. Atlântico x Pato. Com a vitória no jogo de ida, o Pato tem a vantagem do empate no tempo normal. Já o Atlântico precisa vencer no tempo normal para levar a disputa à prorrogação e então jogar pelo empate, já que obteve melhor campanha na primeira fase.