Divulgação

Leonardo e Daniel Mendonça atuaram a temporada 2017/2018 pelo Kairat

Um é reconhecido mundialmente e já esteve na lista dos melhores jogadores de futsal do planeta. O outro carrega títulos importantes por clubes do Brasil e começa a conquistar seu espaço fora do país. Em comum, não só a camisa, mas o sangue. Essa é a história dos irmãos Leonardo e Daniel Mendonça, jaraguaenses de nascença que, pela primeira vez, jogaram juntos na carreira.

A realização de um sonho, como eles próprios dizem, aconteceu na recém finalizada temporada do Cazaquistão, onde vestiram a camisa do Kairat. Até então, eles sempre seguiram trajetórias distintas, apesar de terem sido revelados no projeto ‘Futsal Menor’, do Colégio Evangélico Jaraguá.

Aos 30 anos, Léo deixou o Brasil ainda jovem. Após atuar pelo Jaraguá na ‘era Malwee’, Tubarão e Foz, o ala se transferiu para o Kairat em 2009. Por lá, fez história. Foram oito anos vinculados ao clube do Cazaquistão, empilhando títulos e conquistas pessoais, como ser eleito o quarto melhor jogador do mundo, além de ter tirado a cidadania Cazaque em 2014, para poder atuar pela seleção do país. Desde então, apenas na temporada 2016/2017 ele não esteve no Kairat após se transferir ao Sporting, de Portugal.

Divulgação

Léo completou sua oitava temporada no Kairat

Já Daniel, seis anos mais novo, teve toda sua trajetória no Brasil, antes de acertar com o clube transcontinental. Após surgir no profissional do Jaraguá, o ala/fixo saiu da equipe em 2013 para jogar no Joinville. Depois, passou pelo Sorocaba, Flores da Cunha e novamente o aurinegro, onde ficou de abril a julho de 2017. No currículo, possui títulos imponentes como do Mundial de 2016, pelo Sorocaba, e dois Catarinenses, pelo Joinville.

Após alguns anos distantes no futsal, os irmãos conseguiram jogar lado a lado até o fim do último mês de abril. Juntos, deram sequência a carreira vitoriosa ao comemorarem quatro títulos: Liga Nacional do Cazaquistão, Copa e Supercopa do Cazaquistão, e Copa Eremenko, na Rússia. A única taça não levantada foi na Uefa Futsal Cup, na qual o Kairat ficou de fora das finais após ser eliminado pelo poderoso Inter Movistar.

Divulgação

Daniel em ação pelo clube cazaque

De férias em Jaraguá do Sul, a dupla deve voltar a caminhar separadamente na próxima temporada, mas não esquecem o período em que estiveram juntos dentro e fora de quadra. “Eu fui sem minha esposa para o Cazaquistão e por ter sido a primeira temporada do Daniel fora do Brasil, ele morou comigo. Foi uma satisfação muito grande ter vivido isso e jogado com ele, porque é um excelente atleta”, disse Léo. “Meu irmão é meu ídolo. Além de ser um grande profissional, ele é uma pessoa maravilhosa. Então viver e jogar ao lado dele que está entre os principais jogadores do mundo foi sensacional. Pude aprender muito e realizei um sonho na minha vida”, destacou Daniel.

FUTURO

Com o fim dos campeonatos no Cazaquistão, o futuro dos irmãos Mendonça ainda é incerto. Léo tinha contrato com o Kairat por mais uma temporada, mas acabou rescindindo e analisa duas propostas da Europa para definir onde irá jogar. “Tenho bastante vontade de jogar no Brasil e uma Liga Nacional. Mas hoje é muito diferente atuar na Europa e aqui, pela parte financeira, qualidade de vida e organização dos campeonatos. Então minha intenção ainda é continuar fora enquanto valer a pena”, afirmou.

Já Daniel teve o término de seu vínculo com o Kairat e com a mudança de treinador no clube, ainda não sabe se terá seu contrato renovado. Porém, ele reiterou o desejo de permanecer fora do país. “A diretoria (Kairat) pediu para esperar passar esse mês de maio, porque ainda é muito cedo. A temporada no Cazaquistão acaba muito antes em relação as outras. Mas tive uma experiência sensacional. Além de evoluir muito como profissional aprendi muito como pessoa e por isso quero continuar lá fora na próxima temporada”, declarou.

TORNEIO EM DUBAI

Enquanto não definem seus futuros, os jogadores passam férias em Jaraguá do Sul e aproveitam a visita à terra natal para o tratamento e prevenção de lesões com o fisioterapeuta do Jaraguá Futsal, Wilson Gomes Junior. Com sessões diárias de fisioterapia, eles se preparam para um torneio de estrelas que acontece ainda neste mês de maio, em Dubai, nos Emirados Árabes.

Lucas Pavin

Irmãos recebem cuidados do fisioterapeuta do Jaraguá do Futsal, Wilson Gomes Junior

Léo passa por um trabalho mais intensivo após sofrer com uma lesão na panturrilha que o deixou afastados das quadras por um bom tempo. Daniel, por sua vez, faz atividades de prevenção, já que teve a temporada mais regular de sua carreira, sem nenhuma lesão e conseguindo atuar em todas as partidas do Kairat.

“O Daniel teve muito tempo de quadra e fazia tempo que não tinha essa regularidade. Isso é bom, mas a musculatura está bem fadigada e ele está com algumas dores bem especificas. Com essa competição em Dubai temos que fazer um trabalho de manutenção, mas principalmente de prevenção para não ter risco de lesões”, explicou Junior. “O Léo conseguiu jogar os últimos jogos da temporada após a lesão na panturrilha, mas ainda temos que fazer um trabalho de recuperação. Ele não está 100% fisicamente e fazemos essa mescla junto com a preparação física para chegar em forma no torneio e seu próximo clube”, finalizou.