Divulgação

Esquerdinha é mais um brasileiro a atuar pela seleção russa

Depois de Gustavo, Pula, Cirilo, Eder Lima e Robinho, a seleção russa de futsal agora conta com mais um brasileiro naturalizado. Aos 32 anos, Leandro Rodrigues, o pivô Esquerdinha, fez a sua estreia na pela Rússia na Eurocopa, contra a Polônia. Atleta do Barcelona, da Espanha, ele fez a sua naturalização em 2015, quando atuava pela equipe russa do Dina.

– Desde o primeiro momento foi muito bom, o grupo me acolheu e eu já me sinto em casa – disse Esquerdinha, ressaltando que disputar uma Euro é um sonho realizado, pois há um nível muito alto tanto nos jogos como na organização da competição.

Após cinco anos no futsal espanhol, Esquerdinha transferiu-se para a Rússia em 2012. Em seu segundo ano pelo Dina, o pivô já se destacou conquistando o título da Liga Nacional, o que o levou a ter o contrato de três anos renovado.

Foi nessa renovação que surgiu a oportunidade da naturalização russa. O presidente do clube o procurou e sugeriu a dupla nacionalidade, pois isso seria bom em termos contratuais, já que na Rússia são permitidos apenas três estrangeiros por equipe. O brasileiro aceitou prontamente.

– Seria bom tanto jogar pela seleção da Rússia quanto a melhora contratual. Naquele momento pensei muito no lado econômico e na honra que é vestir essa camisa – contou.

Os meses foram passando e no quinto ano de contrato o clube, ele acabou voltando para a Espanha, devido a crise que causou vários problemas econômicos nos clubes russos. Mesmo com a transferência, o processo de naturalização seguiu até novembro de 2017, quando o passaporte russo, enfim, foi concedido ao atleta natural de Cuiabá.

Divulgação

Jogador está atualmente no Barcelona

Na sua última temporada na Rússia (2016/2017), Esquerdinha foi campeão da Copa da Rússia, vice-campeão da Liga Russa e eleito melhor jogador da competição.

– Foi um ano muito bom em termos coletivos. Também é sempre bom ter seu trabalho reconhecido por profissionais do meio. Fiquei muito orgulhoso com o prêmio – disse o pivô, que também foi o artilheiro da liga com 46 gols.

A boa fase do pivô prosseguiu no Barcelona. Mesmo com pouco tempo de clube, ele já é um dos destaques da equipe com 12 gols na Liga Espanhola.

– Sou um privilegiado de fazer parte deste clube tão grande. A cidade, o clube, a estrutura e o profissionalismo de todos são o diferencial – finalizou.