Não foi uma partida com grande diferença de gols como nas cinco vitórias anteriores da equipe no Mundial de Futsal de 2016, mas a Rússia manteve o aproveitamento de 100% e venceu mais uma vez na competição. Desta vez em um jogo duro contra o Irã, o placar apertado foi de 4 a 3, nesta terça-feira à noite em Medellín, na Colômbia, resultado suficiente para colocar os russos na final pela primeira vez na história.

FIFA

Logo após sofrer o empate, Rússia marca o terceiro gol

O adversário na decisão de sábado às 16h30 será o vencedor de Argentina e Portugal, que se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h (de Brasília), em Cali. Assim como russos e iranianos, argentinos e portugueses também nunca chegaram a uma final da Copa do Mundo da FIFA.

O duelo desta terça foi marcado pelo equilíbrio, com lances quentes, boas defesas dos goleiros e chances de vitória para os dois lados. Mas a Rússia conseguiu avançar com gols de Lyskov, Abramov, Shayakhmetov e Chishkala, enquanto Esmaeilpour, Hassan Zadeh e Javid descontaram para os iranianos. O “quarteto brasuca” da seleção russa, formado por Rômulo, Robinho, Eder Lima e o goleiro Gustavo, passou em branco, mas deu sua contribuição para a classificação. Gustavo fez defesas importantes.

Com isso, a Rússia soma seis vitórias em seis jogos no Mundial. Depois de vencer Tailândia (6 a 4), Egito (6 a 1) e Cuba (7 a 1) na primeira fase, atropelou o Vietnã nas oitavas com uma impiedosa goleada por 7 a 0. Nas quartas, a adversária foi a poderosa Espanha, que voltou para casa com uma marcante derrota por 6 a 2. Semifinalista em 1996, 2000 e 2008, a Rússia mostra força em busca do título inédito. Já o Irã, que eliminou o Brasil nas oitavas de final, volta para a Ásia igualando o seu melhor desempenho no torneio.

FIFA

À caminho da final

O jogo

Desde o início da semifinal, os russos perceberam que teriam bem mais dificuldades do que nos jogos anteriores. A seleção iraniana apresentava aplicação na marcação e bom toque de bola, equilibrando as ações. Com velocidade e boa troca de passes, a Rússia atacava bem e chegou ao primeiro gol em um bonito chute no ângulo de Lyskov, aos 13 minutos. Porém, o Irã conseguiu o empate ainda no primeiro tempo, também em uma pancada de fora da área, um belo gol do fixo Esmaeilpour, carrasco do Brasil nas oitavas.

FIFA

Rússia saiu na frente

Logo no começo da segunda etapa, aos 2 minutos, Abramov colocou a equipe europeia novamente em vantagem, pegando um chute de primeira após cobrança de escanteio e fazendo 2 a 1. O confronto teve vários lances de emoção, bola na trave dos russos e um bombardeios dos asiáticos, com boas defesas do goleiro brasileiro Gustavo. Aos 9 minutos, Hassan Zadeh igualou o marcador e fez os iranianos vibrarem bastante em quadra.

Mas menos de um minuto depois a Rússia esfriou a empolgação adversária. Com toque de bola envolvente do time, Shayakhmetov concluiu para as redes: 3 a 2. Atrás no placar, o Irã passou a ficar mais tempo com a bola nos pés nos instantes finais. Quando atuava com goleiro-linha, o país da Ásia tomou o quarto gol em um contragolpe, marcado por Chishkala aos 19 minutos, mas segundos depois fez o terceiro com Javid.

Faltando apenas 11 segundos para o fim, os iranianos foram para o desespero e conseguiram mais um bom ataque, mas a defesa russa levou a melhor. Apito final, 4 a 3 para a Rússia e vaga inédita na final do Mundial.