O pivô Sinoê Avencurt, 33 anos, renovou contrato com o Cresol/Marreco Futsal até o fim da temporada de 2019. O jogador recebeu propostas tentadoras de outros clubes, mas decidiu valorizar quem o ajudou quando esteve em maior dificuldade na carreira.

Ele ficou dez meses sem jogar entre 2016 e 2017 por conta de uma pendência contratual com o Nagoya, do Japão. “Na época, ninguém queria o Sinoê. Agora que eu voltei pra Seleção Brasileira, tive propostas. Mas preciso valorizar e agradecer o Marreco, pelo que fez por mim”, comenta o jogador, que é artilheiro do Cresol/Marreco no ano, com 26 gols em 34 jogos.

Quem fica feliz com isso é a torcida beltronense, que já criou até fã clube em homenagem ao ídolo. “Essa torcida é maravilhosa, nos motiva a fazer melhor a cada dia. Nossa história está sendo escrita aqui, mas tem muito mais por vir ainda”, complementa o atleta.

Yuri Gomes

Sinoê defendendo o Marreco na partida contra o Corinthians

Outros jogadores

Sinoê foi o primeiro a renovar, mas a diretoria quer ficar com 90% dos atletas para o ano que vem. O problema é que alguns já estão sendo sondados por clubes com maior estrutura do futsal brasileiro.