Daniel Heck

Após a apresentação, o preparador físico Ricardo Villasbôas comandou o trabalho

O início dos trabalhos de pré-temporada da Assoeva ocorreu nesta segunda-feira, 22, no ginásio Poliesportivo, com otimismo para a temporada 2021. Um grupo recheado de jovens, porém com pilares referenciais, começou os trabalhos com a missão de representar o nome da Assoeva, bem como de resgatar a referência da equipe como um mandante implacável e visitante indesejado.

As máscaras nos rostos e o distanciamento nas cadeiras entre os jogadores acusam que o momento ainda é de cuidados, até por isso todos os atletas e integrantes da comissão técnica foram submetidos aos testes da Covid-19 antes do início das atividades – todos os exames deram negativo.

O diretor de futsal, Vianei Hammes, falou em nome da diretoria e salientou a importância da equipe retomar suas características. Uma das lideranças da equipe destacou em seu pronunciamento aos atletas o esforço de manter o projeto que começou em 2002. “Estamos aqui motivados pela paixão que temos pelo futsal. Contamos com o apoio do prefeito Jarbas da Rosa para manter essa paixão. Vamos nos dedicar para dar toda a estrutura, mas vamos cobrar o empenho necessário de todos para sermos fortes em Venâncio, bem como recuperar as vitórias fora, algo que esteve ausente nos últimos dois anos”, disse Vianei Hammes.

Acompanhando a solenidade, o prefeito Jarbas da Rosa enalteceu a história da Assoeva, bem como de jogadores como Boni e Valdin, além do técnico Morruga. O político ainda falou sobre a esperança de ver o ginásio Poliesportivo recebendo público ainda nesta temporada.

“O venâncio-airense tem três orgulhos quando sai da cidade e fala sobre o município que é a Fenachim, o Guarani e a Assoeva. Temos uma cidade que respira o futsal e isso pode ser confirmado pelo número de ginásios que temos no município, bem como pelo esforço que estamos fazendo para incentivar a Assoeva. Com certeza, num futuro próximo, com a vinda das vacinas, esperamos que possamos estar unidos aqui no ginásio Poliesportivo, mesmo que inicialmente com público reduzido. Assim que tivermos uma camada maior da população vacinada, teremos como liberar a presença da torcida”, projeta Jarbas, condicionando a volta da torcida ao processo de vacinação contra a Covid.

 

Preparação

Os trabalhos de pré-temporada começaram ontem e seguem por um mês, com treinos físicos e técnicos. Conforme o técnico Morruga, as atividades com bola já serão inseridas na primeira semana. O comandante quer implementar seu perfil de trabalho e aproveitar ao máximo o período de treinamentos. “O tempo ideal é aquele que é bem aproveitado. Não adiantaria ter mais que 30 dias, mas não aproveitar ao máximo. Então eu já conversei com o Ricardo (preparador físico) e com o Tuchê (preparador de goleiros) para que tenhamos dedicação total e que possamos extrair o melhor do grupo. Tenho confiança no plantel que montamos, agora depende de cada um fazer esse projeto dar certo”, explica.

A média de idade do grupo de jogadores da Assoeva é de 24,7. O jogador mais jovem do plantel é o venâncio-airense Luiz Neves, 17 anos. Os mais experientes são Boni e Valdin, ambos com 41 anos.