A rotina dos jogadores sofreu mudanças radicais em comparação com o início do mês de março, tanto internacionalmente quanto nacionalmente e em todas as modalidades. Copas, campeonatos e até mesmo os Jogos Olímpicos de Tóquio foram suspensos devido a pandemia do coronavírus. Em Venâncio Aires não é diferente. Os campeonatos amadores e profissionais sofreram alteração e muitos ainda estão sem previsão de retomada.

Mesmo longe do ginásio, os jogadores seguem as orientações repassadas pela comissão técnica. A ideia é perder o mínimo possível da condição física até que sejam retomados os trabalhos presenciais. Em contato com alguns jogadores da Assoeva, foram detalhados como o os mesmos mantém a condição física e como está a rotina na quarentena.

Marcelo Giba, fixo ala da equipe amarela, mora em Lajeado e detalhou à reportagem como esta sendo esse momento, que de acordo com ele, é algo inédito na sua carreira de atleta.

“A situação é triste, pois impossibilita de fazer o que gostamos tanto como profissionais quanto no dia a dia. Porém, estamos cientes da gravidade da pandemia e obedecemos as orientações do Ministério da Saúde. Estou em casa, com a minha filha, pois minha esposa é da área da saúde e trabalha todos os dias.

No que se refere a modalidade Futsal e do nosso time, perdemos muito. Tecnicamente e fisicamente. Aumenta a angústia ainda porquê não há data prevista para a retomada dos campeonatos. Mantemos a esperança para que tenhamos dias melhores, sem o coronavírus, fazendo o que a gente gosta.

Nunca havia passado por uma situação como essa e a saudade de jogar bola e competir é cada vez maior, mas principalmente, voltar a viver tranquilo e sem restrições. Que tudo passe e volte a normalidade com jogos no poliesportivo lotado e com grandes decisões.” Deividi Bassani também relatou como estão sendo os dias de quarentena. O goleiro da Assoeva passa os dias em casa, com a família.

Renato Padilha

Deividi, da Assoeva, relata as dificuldades no período sem jogos

“O momento é delicado e precisamos compreender. Lamentamos que justo agora estávamos atingindo o auge da forma física, mas precisamos entender. Recebemos orientações do preparador físico Ricardo para a manutenção muscular. Foi falado em duas semanas de paralisação, porém ainda nada foi confirmado.Sobre a quarentena, estamos em casa se cuidando ao máximo, eu e minha família, saindo apenas para o necessário, no máximo para ir ao mercado. Acompanhamos a evolução pelos noticiários e esperando uma evolução positiva.”

A primeira competição que a Assoeva disputaria no ano seria a Liga Nacional, com início no dia 29 de março. Ainda nesta segunda-feira, 30, a organização da LNF emitiu uma nota afirmando que o campeonato segue suspenso por tempo indeterminado.

 

Nota Oficial da LNF

A Liga Nacional de Futsal informa que o início da LNF2020 segue suspenso por tempo indeterminado, conforme Nota Oficial. A entidade está acompanhando os acontecimentos e respeitando as orientações dos órgãos competentes da saúde, que visam preservar a saúde e bem-estar de todos nesse momento.

Tão logo seja restabelecida a situação de normalidade em todo o país, a LNF divulgará a data de início e o novo calendário da competição, que comemora 25 anos nessa temporada.

Acompanhe todas as informações sobre o coronavírus nos canais de comunicação do Ministério da Saúde e siga acompanhando tudo sobre o mundo do futsal nas nossas mídias.