Em um jogo emocionante pela semifinal da Copa do Brasil de futsal, Marreco e Corinthians foram para os pênaltis após o 3 a 2 no tempo normal no Ginásio Arrudão, no Paraná. Depois de duas defesas de Schutt, Deives converteu a última cobrança e garantiu a vaga do time paulista na final da competição. Na decisão, o adversário será o Horizonte, do Ceará.

Rodrigo Coca

Corinthians é o atual campeão da Copa do Brasil

No tempo normal, o Marreco precisava só de um empate para garantir a vaga – na primeira partida, a equipe do Paraná venceu por 1 a 0 no Parque São Jorge. Na volta, a partida estava 2 a 2 quando Murilo achou o fundo das redes, com apenas 13 segundos para o cronômetro zerar.

Com a vitória corintiana, a partida foi para a prorrogação. No tempo extra, Renatinho (goleiro linha do Corinthians) foi expulso, mas o placar não foi alterado. Nos pênaltis, Matheus perdeu o primeiro dos três pênaltis do time de São Paulo, mas Canabarro e Sinoê desperdiçaram para o Marreco, dando a vaga aos visitantes.

Tempo normal

O primeiro gol da partida saiu quando o relógio marcava 15 minutos para o fim do primeiro tempo. Em rápido contra-ataque do Marreco, Sinoê recebeu livre para abrir o placar, fazendo a festa da torcida. Na sequência, Alexandre Pintinho quase fez o segundo.

O Corinthians chegou ao empate seis minutos depois. Batalha recebeu bola de Igor em lance bastante semelhante ao do gol do Marreco e tocou para o gol sem goleiro. A virada veio com sete minutos para o fim da partida. Em contra-ataque, Batalha acionou Murilo na ponta esquerda. O ala ajeitou e bateu na saída do goleiro Di Fanti para colocar o Corinthians na frente.

Após tomar a virada, o Marreco passou a chegar mais no ataque e o goleiro Di Fanti começou a aparecer como goleiro linha. Deu certo. Com espaço, ele carregou e bateu mascado, mas a bola foi no canto esquerdo de Tiago e morreu no fundo da rede.

A torcida já fazia festa no Ginásio Arrudão quando o Corinthians deu seu último ataque no tempo normal. Tiago tocou para Murilo, que cortou para o meio da ponta esquerda e fez seu segundo gol – faltavam só 13 segundos para o fim da partida. A bola na rede levou a partida para a prorrogação.

Prorrogação e pênaltis

Se o tempo normal foi repleto de lances e de correria por parte das duas equipes, o primeiro tempo da prorrogação foi mais cadenciado. Também sentindo o cansaço, as duas equipes priorizaram os passes, sem muitas chances criadas. Quem assustou mais foi o Marreco, com bola que passou ao lado do gol em chute de Canabarro.

No segundo tempo da prorrogação, o grande momento foi o contra-ataque puxado pela equipe do Marreco com 25 segundos para o fim. O Corinthians usava Renatinho como goleiro linha, mas ele foi expulso após dar um carrinho forte em Pedro Rei para evitar o gol. No último lance, os corintianos ainda pediram pênalti, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

Nos pênaltis, Fabiano Assad converteu para o Marreco, e Matheus perdeu para o Corinthians. Porém, o goleiro Schutt salvou a equipe corintiana ao evitar os pênaltis de Canabarro e Sinoê. Na última cobrança, Deives tirou do goleiro e deu a classificação aos paulistas.