Nesta segunda feira, 05/12, Corinthians e Magnus jogaram a primeira partida das #FinaisLNF2016, na Arena Sorocaba. No protocolo de início da partida, Índio e Falcão, os dois atletas com mais títulos da LNF, entraram vestindo a camisa da Chapecoense e carregando uma faixa com o símbolo do clube catarinense. A torcida gritou em coro “Vamo Vamo Chape” e todos respeitaram um minuto de silêncio, em homenagem àqueles que nos deixaram em virtude do acidente aéreo na Colômbia.

Com a bola rolando, o Magnus abriu o placar com Charuto e ampliou com Rodrigo, em tiro livre, na primeira etapa. No segundo tempo o Corinthians devolveu os dois gols, primeiro com Rocha e depois com Deives, também em tiro livre. A virada ficou por conta do fixo de 41 anos de idade, o incansável Índio, em chute de longa distância que encobriu Tiago faltando sete segundos para o final de jogo.

Para o segundo jogo, na próxima segunda, 12/12, às 19h45, basta ao Corinthians empatar para ser campeão pela primeira vez da LNF. O Magnus agora precisa vencer  no Parque São Jorge para forçar o terceiro jogo. Caso seja necessário o jogo desempate, ele será disputado também em São Paulo, no dia 15/12, quinta feira.

O jogo

Rodrigo Hardy bateu falta sem perigo no primeiro minuto de jogo. Depois, Nenê ficou de frente para Tiago, mas o goleiro sorocabano fechou o ângulo com segurança. No lance seguinte, Rodrigo escorregou, continuou tentando impedir o chute de Pepita mesmo no chão, que limpou o fixo do Magnus e procurou a cavadinha sem sucesso. O mesmo Pepita quase roubou uma bola e dentro da área defensiva do time da casa na saída de bola.

O Magnus respondeu em passe de Falcão para a parede de Rodrigo e finalização de Pixote. Na posse de bola seguinte, Falcão arrancou e foi calçado no meio de quadra. Em outra tentativa de contra ataque dos sorocabanos, Diego quase teve sucesso com passe em profundidade que deixaria o craque da camisa 12 livre diante de Guitta.

Antes de chegar à metade do primeiro tempo, Falcão roubou de Leandro Lino, fez o corte seco e passou para Charuto, que carrego a bola pressionado pela marcação e finalizou na rede pelo lado de fora. Continuou a pressão em lançamento de Tiago para Falcão, que disputou no alto com Guitta, escanteio para o Magnus.

Yuri Gomes

Magnus virou a primeira etapa vencendo por 2×0

Foi a vez do Corinthians contra atacar, Marcel cortou e bateu forte, procurando o canto alto de Tiago, a bola desviou no rosto de Ricardinho e quase acabou em gol para o Corinthians, que ficou com o escanteio. Um minuto depois, boa jogada de Lino, que matou no peito e conduziu ao ataque, deixando para Marcel. O ala perdeu o controle de bola em oportunidade rara no jogo.

Marcel serviu Vander Carioca no minuto dez, que caindo, conseguiu chutar e assustou a Arena Sorocaba. Leandro Lino armou mais uma jogada pelo meio, lançou Marcel na ponta, que cruzou a bola em frente à linha do gol, mas Índio não alcançou para empurrar. Faltando cinco minutos, chance lá e cá. Primeiro Falcão penteou a bola e enganou a marcação ao passar para Simi na área, que chuta em cima de Guitta e depois é atingido pela bola. Logo na sequência, quem puxa o contra ataque é mais uma vez o camisa 12, que decide chutar no último instante, tentando enganar Guitta, mas não consegue.

Faltando quatro minutos, Deives perdeu a melhor oportunidade do jogo depois de linha de passes com Leandro Caires. O Corinthians pagaria por isso pouco depois, Charuto abriu o marcador.  Faltando 40 segundos para o final do primeiro tempo, Vander Carioca atropelou Ricardinho, extrapolando a quinta falta. Rodrigo partiu para o tiro livre e ampliou Magnus 2 a 0.

Faltando 18 segundos, Leandro Lino fintou Mithyuê e sofreu a falta. Tiro livre para o Corinthians que Foglia bateu para fora. Final de primeira etapa.

O segundo tempo começou mais truncado, com o Magnus tentando parar o Corinthians nas faltas. Mas, com 14 minutos, o time da casa já marcava 4 faltas coletivas e o recurso não pode mais ser usado. Assim, o alvinegro cresceu e foi empurrado por sua torcida, que compareceu em bom número no interior paulista.

Apostando no jogo de pivô de Rocha, o Corinthians passou a acionar o camisa nove cada vez mais para segurar a bola. Em uma destas tentativas ele conseguiu girar e colocou fogo no jogo. Gol! Magnus 2×1 Corinthians. Daí em diante a partida ficou aberta e franca, com oportunidades a cada subida. Nenê e Simi, Xande e Lino, Rodrigo e Rocha, por volta da metade do segundo tempo estes eram os principais duelos em quadra.

Yuri Gomes

Deives fez o gol de empate

Faltando nove para o final de primeiro tempo, Falcão puxou a corrida e Leandro Lino, já amarelado, recebeu o segundo cartão e foi expulso de quadra. Com um jogador a menos Xande teve boa chance, mas parou nas mãos de Guitta. Mesmo em desvantagem, o Corinthians quase chegou com Rocha, que sofreu falta de Falcão, a quinta coletiva do Magnus com oito minutos de jogo pela frente.

Ainda com um jogador a mais, Simi deu o corte seco e rolou para Rodrigo carimbar a trave. Foi a última chance antes de voltar o quinto jogador alvinegro à quadra. Faltando cinco minutos, Deives tentou limpar Tiago da jogada, mas não logrou êxito. Com cinco minutos restantes, Simi parou Deives na falta. Ele mesmo correu para o tiro livre e empatou a partida.

As chances claras de gol foram ficando mais escassas. Até que Leandro Caires, já caindo, quase virou o jogo, faltando menos de três minutos para o final de jogo. No último Magnus tentou e quase fez com Simi. Quando não parecia haver tempo para mais nada, em chute de longa distância de Índio a bola encobriu Tiago e o Corinthians virou a partida, faltando sete segundos para o apito final.