Vitor Kortmann

No Joinville, jogadores também usam máscara e luvas nos treinos

Inicialmente programada para 27 de março, a abertura da temporada deste ano da Liga Nacional de Futsal foi adiada por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Enquanto a nova data de início do torneio não é definida, os torcedores podem acompanhar a reprise das partidas mais emocionantes da edição do ano passado, aos domingos, às 11h, na TV Brasil.

Parte das equipes, porém, já conseguiu retomar os trabalhos presenciais, pós-paralisação devido à pandemia. Um dos “pioneiros” foi o Joinville. Liberado para retornar às atividades em maio, já está na terceira semana de treinamentos. Semifinalista em 2019, o time catarinense desenvolveu um protocolo para atletas, comissão técnica e funcionários, que estabelece, entre outras medidas, material individualizado, utilização de máscaras e até luvas, aferição de temperatura e aplicação de um questionário individual para identificar eventuais sintomas da covid-19.

Segundo o clube, apesar de a Secretaria Municipal de Saúde de Joinville (SC) ter liberado atividades em grupos de até oito pessoas, a equipe estabeleceu cinco jogadores como limite. “Nós não paramos. Realizamos os treinos on-line durante a quarentena e demos sequência ao trabalho. Voltamos, é claro, com o grupo reduzido e tomando as devidas precauções para que nada aconteça. Fizemos academia uma vez, que em Joinville foi liberado, também em grupo reduzido”, conta o pivô Dieguinho à Agência Brasil.

Inicialmente programada para 27 de março, a abertura da temporada deste ano da Liga Nacional de Futsal foi adiada por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Enquanto a nova data de início do torneio não é definida, os torcedores podem acompanhar a reprise das partidas mais emocionantes da edição do ano passado, aos domingos, às 11h, na TV Brasil.

Parte das equipes, porém, já conseguiu retomar os trabalhos presenciais, pós-paralisação devido à pandemia. Um dos “pioneiros” foi o Joinville. Liberado para retornar às atividades em maio, já está na terceira semana de treinamentos. Semifinalista em 2019, o time catarinense desenvolveu um protocolo para atletas, comissão técnica e funcionários, que estabelece, entre outras medidas, material individualizado, utilização de máscaras e até luvas, aferição de temperatura e aplicação de um questionário individual para identificar eventuais sintomas da covid-19.

Segundo o clube, apesar de a Secretaria Municipal de Saúde de Joinville (SC) ter liberado atividades em grupos de até oito pessoas, a equipe estabeleceu cinco jogadores como limite. “Nós não paramos. Realizamos os treinos on-line durante a quarentena e demos sequência ao trabalho. Voltamos, é claro, com o grupo reduzido e tomando as devidas precauções para que nada aconteça. Fizemos academia uma vez, que em Joinville foi liberado, também em grupo reduzido”, conta o pivô Dieguinho à Agência Brasil.

Ulisses Castro

Equipe da ACBF voltou a treinar em maio, e apenas no último dia 18 voltou a se exercitar na academia.

Outros times também se movimentam para recomeçar os treinos na próxima semana. O Joaçaba (SC), por exemplo, planeja voltar na próxima segunda (15), com a realização de testes para covid-19. No mesmo dia, a Assoeva reiniciará os trabalhos em grupos de até quatro jogadores, treinamento físico e algumas atividades com bola. “Usamos ferramentas da internet para conversarmos em grupo. Tentamos, da melhor maneira possível, manter os atletas ativos e ocupados, realizando de quatro a cinco treinamentos por semana. Estamos felizes em poder retornar às atividades e com foco total nas competições”, afirma Guilhermo Verfe,  técnico da equipe de Venâncio Aires (RS), em entrevista ao site oficial do clube.

Fora da região Sul, a Intelli Tempersul, de Dracena (SP), voltou a treinar na quarta (10), após os resultados dos testes de covid-19 feitos pelo grupo darem negativo. Os atletas do time paulista, inicialmente, realizaram trabalhos físicos ao ar livre no campo do patrocinador máster do clube. Também no interior de São Paulo, o atual vice-campeão Magnus determinou o retorno dos jogadores a Sorocaba (SP) para a última segunda-feira (8). Os atletas foram colocados em quarentena por duas semanas, e o clube também estabeleceu um protocolo em cinco fases para reinício dos treinos.

O Minas, por sua vez, anunciou, no começo de junho, que a retomada do futsal – e de outras modalidades da agremiação – terá que esperar. Em nota oficial a instituição explica que “aguarda a posição dos órgãos competentes sobre a data de reabertura do segmento de clubes sociodesportivos” e que mantém as unidades fechadas em cumprimento a um decreto da prefeitura de Belo Horizonte “que visa evitar aglomerações”.