Aos 30 anos de idade, famoso, realizado profissionalmente, faltava sentir o gosto de jogar bola profissionalmente. Com esse espírito, Fred encarou o desafio de viver, pelo menos durante alguns dias, a vida de jogador de futsal do Magnus. Na live com o repórter João Barreto, da LNFTV e TV Nsports, ele contou como foi essa experiência em Sorocaba.

“Eu sabia que teria mais atenção do que os outros pelo projeto, mas fui tratado como reforço na apresentação pois o clube apostou muito na base para esse ano. Isso me fez treinar com mais veemência”, recorda quando da apresentação aos novos companheiros.

Guilherme Mansueto

Fred, defendendo o Magnus, disputou o amistoso internacional contra o River Plate, da Argentina

O maior nome do futsal brasileiro e até hoje ligado ao Magnus, Falcão esteve presente em alguns momentos das gravações. Mesmo de fora das quadras procurou orientar o “novo jogador.”

“Ele me dava uns toques do que fazer, mas era impossível reproduzir. A grande dificuldade que eu tive foi a quantidade de informação. Não só o Falcão, mas o capitão Rodrigo me passava muita coisa, mas é uma realidade muito diferente de jogar bola”. No bate papo, Fred recordou um momento especial quando era apenas fã do eterno camisa 12.

“Era um sonho que eu tinha. Eu preciso pegar ele no auge. Organizei com amigos da faculdade para ir a Santos ver ele jogar. O Santos perdeu o jogo e o Falcão não jogou nada (risada). Depois da partida dei uma volta no estádio e esperei ele na frente do carro. Atendeu todo mundo e foi muito gentil”, relembra o hoje amigo do gênio.

Fred fez questão de comentar o bom astral que encontrou no tempo em que conviveu com os jogadores e comissão técnica da equipe. A presença das câmeras, segundo ele, embora tenha invadido a privacidade do vestiário, não tirou a naturalidade do comportamento de todos. A prova disso foram as inúmeras duras que recebeu do treinador.

Guilherme Mansueto

Fred comemorando gol com os companheiros do Magnus

“Ele é maravilhoso. Ele sabe como o jogador pensa. É o técnico que é amigo, preocupado, mas cobra muito. Devo muito ao Ricardinho pela cobrança que ele fazia comigo. Sempre me senti motivado para treinar com o restante do elenco porque a cobrança para melhorar era fundamental”, afirmou.

Fred encerrou a live revelando que superou o principal medo quando encarou o desafio. Não atrapalhar os treinos e dar conta da responsabilidade de participar de um elenco profissional e mais do que isso, atrapalhar a produção da série criando um conteúdo que pudesse ser enganoso.

Os episódios da série são lançados a cada domingo no YouTube. Fred prometeu fazer nova live com a LNF quando encerrar o especial. Na próxima quinta, a live no Instagram da LNF será com Oitomeia, do Jaraguá.