Lucas Pavin

Equipe do jaraguá faz partida de abertura do campeonato estadual

Alô, amantes do futsal. A espera acabou. Passados oito meses do ano, a bola pesada vai finalmente rolar no Brasil. E é Santa Catarina quem reabrirá a temporada após longa paralisação causada pela pandemia do novo coronavírus.

Melhor ainda, torcedor. O primeiro jogo da retomada será do nosso Jaraguá. Na noite desta quarta-feira (12), a equipe do técnico Lucas Chioro faz sua estreia oficial em 2020, contra Lages, às 19h30, no ginásio Jones Minosso.

O jogo na serra catarinense, que marca a abertura do Campeonato Estadual – Série Ouro, terá transmissão pelo canal da Federação Catarinense no Youtube.

Depois de decretos e adiamentos, a competição, enfim, dará início a sua atual edição, que conta com nove clubes. Além de Jaraguá e Lages, participam Tubarão, Joinville, São Lourenço, Concórdia, Blumenau, Joaçaba e Curitibanos.

Na primeira fase, eles jogam em turno único, sendo que os oito melhores colocados avançam à segunda fase, quando serão formados dois grupos com quatro times cada, que duelam em turno e returno.

Os dois primeiros colocados de cada chave se classificam às semifinais, que será realizada em jogos de ida e volta, bem como a final.

“Lamentamos a doença e as mortes que estão ocorrendo (por coronavírus), mas a vida tem que continuar. É um prejuízo muito grande ficar sem competição na nossa área. Então estamos muito contentes com esse retorno e é uma curiosidade ver como nossa equipe vai se comportar após tanto tempo parado”, declarou o técnico Lucas Chioro.

Preparação e foco para o retorno

Essa será apenas a segunda aparição da equipe jaraguaense no ano. No dia 7 de março, ainda antes dos primeiros casos de Covid-19 serem divulgados no país, ocorreu o jogo festivo contra a seleção da Guatemala, com a despedida do craque Falcão com a camisa aurinegra. Pouco depois daquele dia histórico, veio a proibição para o início dos campeonatos e até dos treinos.

No caso do Jaraguá, foram quase três meses de afastamento, com o retorno das atividades presenciais acontecendo apenas no dia 1º de junho e seguindo protocolo rígido de segurança.

De lá para cá, as reviravoltas nos bastidores e até mesmo a incerteza se haveria competições no ano exigiu grande esforço mental dos atletas, membros da comissão técnica e dirigentes.

Mas com o início do Estadual logo mais e a Liga Nacional batendo na porta, a apreensão ficou para trás, conforme revelou o goleiro João Neto.

Lucas Pavin

Treinamentos marcaram as últimas semanas de preparação. Agora é hora de competir

“Agora é momento de olhar para frente. Ainda vivemos num mundo incerto, mas vemos com otimismo esse retorno e vamos buscar fazer o melhor. Dentro de suas limitações, o Jaraguá buscou se superar como projeto para nos manter em atividade com todas as condições possíveis e tudo que foi acordado vem sendo cumprido”, destacou.

Com o calendário espremido após a longa paralisação, a tendência é que cada equipe faça de três a quatro jogos por semana até o fim do ano.

Apesar do desgaste, João Neto vê o elenco do Jaraguá focado para se superar e alcançar o principal objetivo do clube na temporada, que é conquistar, pelo menos, um título.

“Formamos uma união muito grande e a expectativa é enorme de fazer um grande ano. Serão muitos jogos em pouco tempo e temos um elenco reduzido, mas estamos trabalhando forte para fazer o melhor e consolidar na prática o que temos na teoria para trazer uma conquista (de título) ao clube”, afirmou.

Desfalque e preocupação com lesões

A quebra nas atividades e o período de cinco meses sem jogos tem gerado preocupação nas comissões técnicas, principalmente por uma questão: as lesões.

A pré-temporada bem diferente do habitual foi longe do padrão a que os atletas estão acostumados e pode acarretar em muitas lesões nessa retomada.

Na Europa, por exemplo, o aumento foi de 45% no número de contusões desde que a bola voltou a rolar.

E essa foi a maior preocupação da comissão técnica do Jaraguá nos últimos meses. Com elenco sem muitas peças, o principal foco se deu na prevenção de lesões para não sofrer com desfalques logo no início das competições.

Mesmo assim, dois atletas tiveram contusões durante esse período e um será desfalque para estreia do Campeonato Catarinense. É o ala Felipe, que sofreu uma lesão muscular na posterior da coxa e está fora do jogo na serra catarinense.

“Para um atleta profissional, essa longa paralisação nunca ocorreu. Cuidamos isso e estamos totalmente condicionados para jogar, com exceção do Felipe. A maneira que vai jogar, ritmo e intensidade, o time só vai adquirir com o passar do tempo”, disse o técnico Lucas Chioro.

Lucas Pavin

Jogos ainda serão sem a presença de público nos ginásios