A pré-temporada do Marreco Futsal começou nesta semana focando nos testes e preparação física. À frente das atividades está Ronaldo Germano, que retorna ao cargo que ocupou no clube de 2010 a 2012. No ano passado, ele atuou como fisiologista, acompanhando o trabalho do preparador Hernandes Freitas.

A mudança faz parte da reformulação do Marreco, que, além das novidades no elenco, também enxugou a comissão técnica. “Não tinha condições de manter dois profissionais, tendo em vista que ano passado eu fazia um trabalho mais de supervisão da preparação física. O Hernandes decidiu dar uma ênfase aos negócios dele e eu assumi”, conta Ronaldo.

Os atletas se apresentaram segunda-feira, 10, e, logo após, fizeram exames e iniciaram os testes físicos. Terça-feira e ontem, a preparação seguiu com academia e atividades na quadra. “Em geral, os atletas apresentam uma boa condição física, são jovens, com algumas limitações mínimas, então a gente já quer usar isso a nosso favor, fazer com que eles aproveitem ao máximo a pré-temporada pra melhorar sua condição física e entrar bem numa competição.”

O propósito é fazer menos amistosos e torneios preparatórios do que no ano passando, quando o Marreco disputou competições em Paranaguá e Blumenau, além da Copa Chopinzinho e da Supercopa.

Assim, é possível evitar lesões e desgaste já na pré-temporada e sobra mais tempo para focar em “treinamento e para ajustes das demandas específicas de cada jogador”. “Atletas mais jovens têm um histórico de lesão menor, mais disponibilidade pra treinamento, pra jogos e as qualidades físicas como força, resistência, velocidade e agilidade estão no auge ainda”, destaca Ronaldo.

 

Aline Leonardo

Di Fanti, Carlos, Gui Reis e Cleitão no treino físico, ontem, no Ginásio Arrudão

Bom rendimento vem com os jogos

Hoje, o grupo deve iniciar a preparação integrada com o trabalho técnico de Serginho Schiochet, “pra ganhar na tanto preparação física quanto na preparação técnico-tática”. O preparador físico Ronaldo Germano projeta que os atletas iniciarão a temporada em torno de 75 a 80% da condição ideal.

Mesmo não disputando torneios, o Marreco fará alguns amistosos e terá a Copa Chopizinho como preparação, mas é na rotina de jogos que o rendimento atingirá o auge. “Por mais que a gente consiga melhorar bem as capacidades físicas de força, resistência, os atletas vão ter um ganho exponencial de rendimento com os jogos, porque o jogo exige o timing de quadra, o tempo de reação, tudo é estimulado numa situação de competição. A gente espera que o ápice da temporada seja atingido entre junho e agosto e, depois, entramos num trabalho de manutenção. Até lá, vamos continuar estimulando melhoras na condição física.”