Ulisses Castro

Preparação física é o foco na abertura da pré temporada

A pré-temporada começou para a ACBF na última terça-feira e os atletas estão suando muito a camisa. Serão quatro semanas focadas principalmente na parte física. Será um período muito importante, que irá ditar o ritmo do time durante todo o ano, mas com todo o cuidado devido à temporada atípica de 2020.

Ainda há reflexos da temporada 2020 no físico dos jogadores por conta de todas as adversidades e, por isso, há cuidados desde o formato da pré-temporada até a intensidade dos treinos. “Convivemos uma temporada com medo, incerteza e isso gera no nosso corpo algumas respostas fisiológicas bem ruins, ainda mais para o atleta. O calendário apertado, jogo a cada dois dias, tem um reflexo negativo. As férias mais curtas impacta. Então vamos ter que viver com o reflexo da pandemia por algum tempo e temos que saber trabalhar em cima disso”, comentou o preparador físico da ACBF Alexandre Baldasso.

Diferente de anos anteriores, quando a pré-temporada era trabalhada em três turnos, agora os trabalhos serão diários em dois turnos. Baldasso explicou os motivos da mudança e cita os principais motivos: “Nosso último jogo de 2020 foi na segunda quinzena de dezembro. Os atletas tiveram um período pequeno de pausa, devido as férias curtas. Tem a questão do calendário de 2020 que foi apertado. Fizemos vários jogos em sequência, gerando um stress maior”.

No dia da apresentação do grupo, os atletas já realizaram os primeiros testes físicos, como o salto vertical, que avalia a força e a potência dos membros inferiores, e também fizeram uma avaliação de composição corporal. “Nessa avaliação corporal constatamos que a maioria dos atletas teve um aumento da massa gorda, o que é típico em função da pausa das férias. Creditamos isso à saída da rotina na alimentação alterando os números. Mas nenhum caso é preocupante. Rapidamente, vamos estabelecer os números que a gente almeja”, disse o preparador físico, que ainda completou: “Num panorama geral, estão todos numa condição tranquila de se trabalhar”.

A programação do grupo prevê um aumento progressivo na intensidade dos treinos, começando com uma baixa intensidade, mas com alto volume nos primeiros dias. Com o decorrer das semanas, a intensidade aumenta e o volume diminui. E o foco principal são os trabalhos de força., que já está na rotina de treinos desde o início das atividades. “A partir da força a gente constrói todo o resto. Sem força não temos potência, velocidade e nem agilidade. Para mim, a força é a principal valência, pois também tem uma relação muito grande na parte preventiva”.

Além de trabalhos na academia, o time realizou algumas corridas no campo do Parque Esportivo da Tramontina.

A segunda semana de treinos já prevê os primeiros movimentos com bola com o técnico Edgar Baldasso e também o primeiro treino específico de goleiros comandado pelo preparador Guaíba.