João Paulo chegou ao Atlântico nesta temporada. O goleiro também segue em casa, devido a pandemia do coronavírus (Covid-19), que paralisou o calendário esportivo no Brasil. Se cuidando e mantendo uma rotina de treinos físicos, ele conversou esta semana com a assessoria de imprensa do Clube e falou um pouco sobre sua chegada ao Clube, o esporte e as oportunidades que a modalidade dá aos jovens.

Ele salienta que desde o início da carreira teve a oportunidade de estar ao lado de atletas importantes do futsal nacional. “Sempre trabalhei com grandes jogadores e treinadores, aprendendo muito com eles e ainda continuo aprendendo, agora na equipe do Atlântico”, salienta.

Edson Castro

João Paulo durante treino do Atlântico

Para ele, o futsal é atualmente uma das modalidades mais disputadas do mundo. “Acredito que poderemos ter cada vez mais valorização desde esporte, que tem espaço para crescer e ser reconhecido da forma que merece”, pondera.

Para ele, conquistar espaço em um grande clube é motivo de satisfação. “Você sempre estará sujeito a disputar grandes competições em alto nível como Liga Nacional, competições nacionais e internacionais, que são meus objetivos também”, acrescenta.

O goleiro salienta que as oportunidades para jovens atletas no futsal estão cada vez melhores. “Alguns clubes de renome como o Atlântico estão sempre organizando peneiras a procura de jovens talentos e hoje a grande maioria dos clubes são formados por jovens em busca do seu sonho maior”, pondera.

Edson Castro

João Paulo fala que dedicação não pode faltar na vida de quem quer ser goleiro

E para quem sonha em ser goleiro de futsal? “Digo aos jovens goleiros que querem fazer do futsal uma profissão, que é preciso ter muita dedicação dentro e fora das quadras, respeitando o próximo , ser o primeiro a chegar e o último a sair dos treinos, acreditar no seu sonho, procurar sempre o seu melhor e ser saudável. E o principal de tudo, ter paciência, porque lugar para goleiro só tem um, e você tem que estar preparado quando a oportunidade chegar”, completa João Paulo.