Trabalhar com o que gosta nem sempre é possível. Trabalhar com o que gosta e morar na cidade onde nasceu também nem sempre é viável na carreira de andarilhos de jogadores de futsal que rodam o interior do Brasil. Imagine tudo isso somado à possibilidade de jogar no time para o qual sempre torceu. Esse é um pequeno resumo de Willian, ala do Foz Cataratas.

“Foz do Iguaçu é uma cidade onde meus pais e minha família escolheram para viver. Uma cidade turística e que tenho o privilégio de vivenciar tudo isso de perto”, conta com carinho o jogador que chegou até o clube após um período atuando no projeto social Caia, no bairro de Porto Meira.

Assim como todos os esportistas do país, Willian vem se adaptando aos treinos específicos e longe do clube, o que certamente não é a mesma coisa do que treinar ao lado dos companheiros. Se é que existe um lado positivo de trabalhar em casa, além da proximidade da família, é poder escolher a trilha sonora durante a atividade. Na caixa de som do jogador, a preferência é pelo Sertanejo.

“E com Gustavo Lima. Sempre gostei muito de moda de viola por conta da minha mãe sempre ouvir. Quando era mais novo, o Gustavo Lima lançou um CD de moda de viola, músicas antigas. Desde então virei fã dele e da música sertaneja”, relata.

Nilton Rolin

Willian comemora gol pelo Foz Cataratas na LNF2019

Curiosidades de Willian

Lugar mais bonito que visitou: Cataratas do Iguaçu, umas das 7 maravilhas do mundo. Recomendo para quem não conhece e fica o convite para vir conhecer, pois vai se encantar com a beleza da natureza.

Comida Favorita: Churrasco

Hobby: Jogar vídeo game

Melhor jogo da carreira: Foi contra a ACBF, quartas de finais da LNF, em Foz. Empate em 1×1 e foi um jogo emocionante porque tinham vários ex-jogadores no ginásio e era minha primeira Liga Nacional e marquei gol naquele jogo.

Jogo para esquecer: Semifinal da Liga Nacional contra o JEC em Joinville, pois nos tirou da decisão da LNF no fim da prorrogação. Mas serviu como aprendizado.

Título mais importante que conquistou: Bicampeão Paranaense (2018 e 2019) pois sou nascido em Foz e além de jogador sou torcedor do time da cidade. Foi ainda mais emocionante por ter saído de um projeto social de uma periferia no Porto Meira e ter marcado gol na final de 2018.

Ídolo no esporte: O rei Falcão, um ídolo para todos no esporte pelo que fez e continua fazendo pelo futsal.

Sonhos: O de vestir a amarelinha e reapresentar o país, um dos sonhos era disputar uma Liga Nacional, e agora trabalhar muito pra ir em buscar de realizar o sonho de vestir a camisa da seleção.