Quem viu o pivô Patrick de Lucca se aventurando pelas quadras de futsal na infância, talvez não imaginasse que o artilheiro do salão poderia virar zagueiro nos gramados. Mas foi o que aconteceu com ele no início de 2016.

Divulgação

Patrick de Lucca começou a carreira no futsal e atualmente defende o Palmeiras no futebol

Depois de ter se destacado nas quadras pela Portuguesa, Patrick despertou interesse do Palmeiras, clube em que chegou no final de 2015 para seguir como pivô. Mas, poucos meses depois, virou zagueiro nas categorias de base.

Parece um pouco estranho, mas é comum o Alviverde fazer essa integração do futsal com as categorias de base do futebol de campo. Apesar do talento, Patrick encontrou dificuldades no início dessa mudança.

– Comecei no futsal do Palmeiras no final de 2015 e me destaquei bastante. Depois, tive a oportunidade de vir para o campo. No meu primeiro ano foi meio complicado, mas depois me acostumei e consegui desenvolver meu trabalho até chegar na equipe sub-20 – disse o atleta de 19 anos, ao GloboEsporte.com.

– Cheguei a fazer 20 e poucos gols, acho que 28. Tinham muitos jogos, então dava para fazer muitos gols. Hoje jogo de volante ou zagueiro, o que o treinador precisar – disse, lembrando quando foi artilheiro no futsal.

Completamente adaptado à posição, Patrick busca, agora, realizar um novo desejo: vencer a primeira Copa São Paulo de Futebol Júnior pelo Verdão.  Para disputar o torneio, o garoto precisou se recuperar de uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho direito.

– Espero finalizar bem o ano, não sei se serei titular ou não, mas quero ajudar minha equipe com a minha experiência, pois tem bastante gente nova vindo do sub-17. Esperamos fazer uma grande Copinha e vencer – falou Patrick.

O técnico Wesley Carvalho disse que Patrick “tem muito a oferecer”. Ele, inclusive, será um dos capitães do time do Palmeiras na competição.

– Jogador que tem muita qualidade técnica. Está retornando agora e vamos utilizá-lo da melhor forma possível para que ele não tenha uma nova lesão. Nesse processo da Copinha ele será muito importante, independentemente de começar jogando ou não – afirmou o técnico.