A seleção brasileira levantou o troféu do 1º Grand Prix de Futsal Feminino depois uma goleada sobre a Argentina em Xanxerê, Santa Catarina. O placar foi 11 a 0. Foi a quarta vitória do país na competição, depois de passar pelo Chile (10 a 0), Paraguai (7 a 1) e Argentina (3 a 0).

Ricardo Artifon

Seleção Brasileira goleou a Argentina na decisão do Grand Prix

– Jogar contra a Argentina tem um gostinho diferente por causa da rivalidade. Elas (jogadoras argentinas) estão evoluindo muito. Na fase de grupos, a gente se enfrentou e fizemos 3 a 0. Hoje conseguimos um placar mais elástico. Agradeço muito por essa competição ter acontecido no Brasil, com o apoio da torcida – disse Amandinha, que fez três gols na final.

O Brasil começou o jogo pressionando a Argentina e não demorou a abrir o placar. Aos dois minutos, a artilheira Nega completou cobrança de escanteio e fez 1 a 0. Aos três, Gabi quase marcou o segundo, chutando para a defesa da goleira Luciana Lera. A Argentina chegou com perigo pela primeira vez aos cinco. Após fazer jogada individual, Becha tentou acertar o ângulo da goleira Regiane, que desviou para escanteio.

Refeita do susto, a seleção brasileira conseguiu ampliar aos sete com Simone. O gol foi marcado após assistência de Neguinha. Aos nove, Neguinha esteve perto de marcar o terceiro. No entanto, a goleira Luciana Lera saiu da meta para salvar a Argentina. Dois minutos depois, Alejandra Giménez tentou driblar Amandinha na área e acabou perdendo a bola. Na sobra, Gabi mandou para o fundo do barbante: 3 a 0.

Ricardo Artifon

Amandinha foi uma das destaques do título da Seleção Brasileira no Grand Prix

Faltava o show dela. Aos 18, Amandinha rabiscou a marcação pela esquerda e bateu rasteiro. A bola desviou em Lourdes Lezcano e foi morrer no fundo do gol. Logo após a saída de bola, a Argentina, que jogava com goleira-linha, errou passe, e Amandinha chutou da intermediária para marcar 5 a 0. Ainda deu tempo para Dinha ampliar antes do intervalo, definindo o placar da etapa em 6 a 0.

Na segunda etapa, Rossatto deu uma bela batida cruzada para Su Reis fazer o dela, 7 a 0. Amandinha marcou o terceiro gol dela na partida por entre as pernas da goleira, 8 a 0. A Argentina não conseguia furar o bloqueio e tomou mais um, Greice recebeu toquinho de Amandinha e mandou uma bomba para o fundo da rede.

Tabelinha de Su Reis com Diana para fazer o emblemático décimo gol encobrindo a goleira Espinazo. Simone ampliou para desespero do técnico Nicolas Noriega, 11 a 0. Faltando cinco minutos para o final da partida, a torcida gritava um sonoro “olé” para incentivar as campeãs.