Em 2011 o Floripa ficou com a quarta colocação na Liga Nacional de Futsal, sua melhor posição nas nove edições que disputou. Se em 2015 não passou perto da marca, em 2016 por um pênalti não esteve novamente no seleto grupo das semifinais. Mas, a corrida até a eliminação para a Copagril foi construída por outras vitórias igualmente suadas, como em Carlos Barbosa.

Enfrentar o atual campeão logo no primeiro chaveamento dos Playoffs não parece bom negócio. O Floripa, contudo, não podia escolher e teve de encarar a ACBF. Para piorar, foi derrotado em casa e a decisão ficou para a Serra Gaúcha. No tempo normal, vitória por 2×1 do visitante, na prorrogação, perdendo por 1×0, empate no último lance em cobrança de pênalti. Por fim, o Floripa eliminou a ACBF, com destaque para o goleiro Djony. O goleiro, que é natural da Ilha da Magia, fechou o gol durante o jogo e defendeu duas cobranças.

Nas quartas de final, Djony foi considerado o melhor em quadra do seu time também na partida de volta, contra a Copagril. E o cenário era o mesmo: derrota em casa, vitória fora, empate na prorrogação e pênaltis. Desta vez, porém, o goleiro não conseguiu parar os adversários e perdeu sua cobrança, o que decretou a eliminação.

Para coroar o ano do time da capital catarinense, eles se consagraram campeões estaduais.

Eliminado nas Quartas de Final
Colocação – 8º lugar
Vitórias – 08
Gols pró – 50
Artilheiro da equipe – Vini– 10 gols – 0,5 por partida

Ulisses Castro

Floripa vence ACBF nos pênaltis e passa para as quartas