Ricardo Artifon

Marquinhos Xavier orienta os jogadores na vitória sobre a Polônia, por 5 a 0

“Talvez hoje o nosso maior inimigo seja o tempo”. Estas foram umas das palavras de Marquinhos Xavier logo após a vitória por 5 a 0 do Brasil sobre a Polônia, neste domingo, em Uberaba (MG). Para o treinador brasileiro, o calendário apertado é um dos principais entraves na preparação visando o Mundial de 2020. Marquinhos reuniu a seleção na última quarta. Ao todo foram apenas cinco dias de trabalho, contando os dois jogos contra os poloneses.

– Em relação às dificuldades que tivemos neste Desafio Internacional contra a Polônia, o que eu destaco é tido poucos dias para treinar. Nós temos a possibilidade de vencer esses amistosos, mas sem ajustar muitas coisas. Talvez hoje o nosso maior inimigo seja o tempo – disse Marquinhos.

Apesar da crítica à falta de tempo para trabalhar, Marquinhos gostou do que viu nos amistosos do Brasil contra a Polônia, adversário considerado mais forte que a maioria das seleções sul-americanas. O treinador ressaltou a capacidade de resposta dos jogadores brasileiros, que conseguiram corrigir os principais erros cometidos no duelo de sexta, quando o placar foi apenas 3 a 1 para a seleção canarinho.

– O que me agradou e tem agradado nesse modelo de Desafio Internacional é o que a gente tem feito no segundo jogo. É uma demonstração que a gente tem corrigido muito rápido o que a gente erra na primeira partida. Nós temos absorvido bem as informações do adversário de um jogo para o outro, isso é o mais importante – destacou.

Marquinhos ainda não tem uma data certa para voltar a reunir a seleção. É possível que o Brasil enfrente a Argentina no meio do ano pela final da Liga Sul-Americana, competição iniciada no ano passado com a realização de duas chaves – Zonal Norte, vencido pelos brasileiros, e Zonal Sul, ganho pelos argentinos.

– Estamos na dependência da Conmebol marcar essa decisão contra a Argentina. É possível que seja em julho ou agosto – revelou.

Ricardo Artifon

Comissão Técnica da Seleção Brasileira de Futsal, liderada por Marquinhos Xavier, durante o amistoso internacional

Para setembro, está prevista a realização de mais um Desafio Internacional. O adversário da vez deve ser o Cazaquistão, seleção que conta com grande número de brasileiros naturalizados, dentre eles o goleiro Léo Higuita.

– Até lá vamos caminhando com todo o nosso trabalho de monitoramento – concluiu Marquinhos Xavier, que também é treinador do Carlos Barbosa.