Assessoria Joinville

Daniel relembrou tempos em que teve o Joinville como adversário

Daniel tem 28 anos, 1,71 de altura e é natural do Rio de Janeiro (RJ). O fixo já defendeu outras duas equipes da elite do futsal nacional, o Corinthians (SP), onde foi campeão da Liga Nacional de Futsal (2019), Copa do Brasil de Futsal (2018 e 2019), Supercopa de Futsal do Brasil (2019 e 2020), Liga Paulista Futsal (2018 e 2019) e Campeonato Paulista de Futsal (2019) e a Assoeva (RS), onde foi vice-campeão da LNF 2017, após a equipe gaúcha perder o título para o Joinville.

Sobre a temporada de 2017, a nova contratação do Joinville a classificou como mágica. Daniel lembra com muito carinho, pois naquele ano, além de ser vice-campeão da LNF e campeão gaúcho pela Assoeva, Daniel foi eleito o melhor fixo da Liga Nacional de Futsal.

“Você quando passa pelo clube, precisa deixar o teu nome gravado na história. Eu estive por quatro anos lá na Assoeva. O ano de 2017 foi um ano mágico. Nós chegamos em uma final de Liga Nacional, um fato histórico, primeira vez do clube.  O time pela primeira vez foi campeão gaúcho, infelizmente teve a derrota aqui (Joinville). Pelo ano que nós tivemos, o vice-campeonato também foi bonito. Nós fizemos um bom jogo lá (Venâncio Aires-RS) e aqui em Joinville, foi um espetáculo a final”, falou Daniel.

A atmosfera do Centreventos Cau Hansen

A final da LNF lembrada por Daniel foi o ponto mais alto da temporada de 2017 do Joinville Com a vitória de 3 a 2 na prorrogação, o Centreventos Cau Hansen, em Joinville (SC), ficou pequeno para a comemoração da torcida tricolor. O título inédito do time catarinense e a festa da torcida do Joinville naquele ano ainda são lembrados pelo novo fixo da equipe.

“Eu sou um cara muito tranquilo nesta questão de torcida e eu gosto de um ambiente contra e a favor. Quando eu joguei aqui, contra o Joinville, a torcida ficou tocando e gritando o jogo todo. Quando começou o ‘batuque’, eu estava curtindo. Eu estava nervoso, não vou negar, com as ‘perninhas’ tremendo, mas se você está em um espetáculo, em uma final, uma festa, então nada melhor que você poder curtir a festa. Então eu curti bastante o momento e com a torcida ficou melhor ainda”, falou Daniel sobre a partida final da LNF 2017, em Joinville.

Expectativa para 2021

Devido a força e a tradição do Joinville no futsal brasileiro, Daniel já entendeu a pressão do clube e da torcida por títulos na temporada de 2021. Com cinco competições na temporada, o novo fixo tricolor se sente feliz e motivado para trabalhar no clube. Ele espera conquistar pela primeira vez a Liga Nacional de Futsal, mas lembra, também, que o time irá buscar o ‘caneco’ nos outros torneios do ano.

“A expectativa é a melhor possível, eu estou feliz e motivado por trabalhar nesta equipe grandiosa. Espero que esse ano ainda a torcida possa vir ao ginásio incentivar, empurrar a gente nos jogos. Espero trazer o ‘caneco’ neste ano de 2021 para casa, não só o ‘caneco’ da LNF, mas também os outros que iremos disputar. Quero trazer felicidade à torcida do Joinville”, finalizou Daniel.