Ulisses Castro

ACBF realizou os testes na segunda-feira

Na segunda-feira, 27, a Associação Carlos Barbosa de Futsal (ACBF) fez os testes rápidos para o Covid-19 nos atletas, comissão técnica e funcionários. O exame mostrou que nove pessoas testaram positivo. Imediatamente realizaram a contraprova que apontou negativo para todos.

Os testes rápidos foram realizados no Centro Municipal de Eventos com os profissionais do Hospital São Roque. Ao todo, 29 pessoas foram testadas. Sete atletas e dois membros da comissão técnica foram apontados como positivo e foram encaminhados para o hospital para a realizar o teste de RT-PCR.

“Já havíamos realizado um teste após o fim da quarentena e agora realizamos outro teste rápido. Neste novo teste, alguns atletas e membros da comissão técnica positivaram. Porém, nenhum deles apresentava sintomas, nem mesmo os seus familiares. Nestas pessoas que positivaram, foi solicitado um novo teste, que é o RT-PCR, que faz a detecção da carga viral, para saber se eles estavam infectados pelo vírus e se desenvolviam algum tipo da doença ou não. Felizmente, recebemos o resultado de que todos os que foram testados deram negativos. Não tem ninguém infectado”, afirmou o médico da ACBF, Paulo Nery.

Paulo Nery explica o motivo de alguns membros da equipe testarem positivo: “provavelmente, como o vírus já está circulando entre nós, esses atletas tiveram algum contato com o vírus, mas não desenvolveram a doença. Por isso, o teste rápido positivou”.

O médico da ACBF também explicou que eles não precisarão ficar em quarentena de 14 dias, pois não desenvolveram a doença. Mesmo assim, seguindo o protocolo de segurança, eles estão de fora dos treinos desta semana.

A ACBF reforça que todos os cuidados de prevenção estão sendo adotados e seguirão rígidos. “Estamos com protocolo rígido em relação ao Covid-19. Fomos um dos primeiros clubes a realizar esse protocolo e colocá-lo em prática. Todos os cuidados estão sendo feitos. Mantemos o distanciamento, treinamentos em grupos separados e com cuidados de higienização”, completou o médico Paulo Nery.