Se existe um ditado que faz sentido para Ernandes é “a oportunidade não escolhe hora para aparecer”. Em 2018, ele estava no Pato, recuperado de lesão, quando um companheiro se machucou e não pôde atuar, justamente na final da LNF contra o Atlântico.

“Danilo Baron, que na sequência foi eleito o craque da LNF2018. Graças a Deus pude fazer um grande jogo junto com toda a equipe, fiz um gol e ajudei na vitória”, recorda o jogador, hoje atuando pelo Campo Mourão. No time de Pato Branco ele conquistou o título da LNF daquele ano, até agora a maior conquista da carreira.

Mauricio Moreira

Ernandes teve grande atuação na final da LNF2018 e conquistou a competição com o Pato

Fã de Dyego, do Barcelona, e do gênio Falcão, Ernandes sonha vestir a camisa amarela da Seleção Brasileira. Em 2020, um ano atípico não somente no futsal, mas no mundo todo, a rotina de treinos das equipes segue refém do impacto causado pelo coronavírus. Ernandes treina com os companheiros dentro das condições estabelecidas pelo clube e o governo estadual.

Uma coisa é certa, além do retorno do futsal. Quando a bola voltar a rolar, Ernandes estará preparado. Confira abaixo um bate papo com o ala.

Guilherme Mansueto

Ernandes atuando pelo Campo Mourão na LNF2019

Curiosidades de Ernandes

Cidade que nasceu: Sou de Pindamonhangaba, interior de São Paulo. Minha família é toda de lá.

O lugar mais bonito que conheceu: Sem dúvida foi Portugal. Em 2012, fui jogar os jogos universitários pela Seleção Brasileira. Aproveitamos um dia de folga que tivemos e conhecemos o país. Fomos para praia, lugares “top”, onde vou guardar para toda a vida.

Estilo de música favorita | Cantora/Banda favorita: Gosto muito de Sertanejo. Sou muito fã da dupla Zé Neto e Cristiano. Gosto de todas as músicas deles, mas a preferida é “Ferida curada”.

Comida: Gosto muito de lasanha. Restaurante que eu gosto é o “Ponto certo”, aqui de Campo Mourão. Uma comida caseira muito bem-feita e por isso, eu almoço lá todos os dias da semana.

Hobby: Nas horas vagas gosto de assistir filmes de ação e suspense, de preferência.

Melhor jogo da carreira: Meu melhor jogo da carreira foi o primeiro jogo da final da LNF2018. No conjunto da obra, vinha sendo um ano complicado para mim porque eu vinha de duas cirurgias e o nosso time, o Pato, tinha um grupo muito bom, e vinha fazendo um excelente ano. O jogo foi Pato x Atlântico. No primeiro jogo da final em Pato Branco, foi o primeiro jogo do ano que eu comecei jogando, e foi logo uma final de Liga. Eu tive a oportunidade de substituir o Danilo Baron, por lesão. Danilo, que na sequência foi eleito o craque da LNF2018. Mas, graças a Deus, pude fazer um grande jogo junto com toda a equipe, fiz um gol e ajudei na vitória.

Jogo para esquecer: Um jogo para esquecer, que deu tudo errado, não só para mim, mas também para a equipe, foi da final da Liga Paraná de 2019, entre Campo Mourão x Marreco. Vínhamos fazendo um grande campeonato e em casa éramos muitos fortes, e perdemos de goleada. Não deu nada certo, um jogo para esquecer.

Título mais importante que conquistou: O título mais importante, sem dúvidas, foi a LNF2018, que foi um ano muito complicado por lesões e o time estava muito bem. Graças a Deus quando o time precisou de mim nas finais e pude ajudar de alguma forma. Por isso, esse título vai ficar marcado para sempre na minha vida.

Sonhos: Um dos meus sonhos eu pude concretizar em 2018, que era ganhar uma LNF. E meu sonho de criança é jogar pela Seleção Brasileira de futsal, que ainda não consegui realizar.